domingo, agosto 08, 2010

Foto: Araquém Alcântara

As árvores, meu filho, não têm alma!
E esta árvore me serve de empecilho...
É preciso cortá-la, pois, meu filho,
Para que eu tenha uma velhice calma!


Meu pai, por que sua ira não se acalma?!
Não vê que em tudo existe o mesmo brilho?!
Deus pôs almas nos cedros... no junquilho...
Esta árvore, meu pai, possui minh'alma! ...


Disse — e ajoelhou-se, numa rogativa:
"Não mate a árvore, pai, para que eu viva!"


E quando a árvore, olhando a pátria serra,
Caiu aos golpes do machado bronco,
O moço triste se abraçou com o tronco
E nunca mais se levantou da terra!


Com este poema - ecológico - de Augusto dos Anjos, ilustrado por uma das mais belas imagens já captadas por Araquém Alcântara, retomo, a partir de hoje, minhas postagens na internet.

Depois de alimentar durante alguns anos este blog e de deixá-lo abandonado por outros, volto a tentar mantê-lo atualizado, desta vez não apenas como meio de expressão pessoal, mas, também, como ferramenta de apoio às minhas atividades acadêmicas, fazendo deste espaço um canal para comunicação com os colegas alunos das disciplinas das quais participo como professor nos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda.

A analogia com a árvore se dá muito mais pela sua imagem tradicional, de um tronco, vários galhos e muitas folhas. É essa a imagem que tenho deste blog, o qual pretendo utilizar para, como uma espécie de tronco, através dos seus diversos galhos, alcançar a todos aos quais necessito atingir de alguma maneira, seja com a disponibilização de material para estudo, a divulgação de informações pertinentes ou, simplesmente, com a exposição de idéias que possam consubstanciar as atividades didáticas.


Os posts antigos foram transferidos para o blog http://mersinhosaraiva.blogspot.com.


Seja sempre bem vindo(a)...


PS.: Renovo, em 1º de Maio de 2011, o que já havia escrito originalmente. Desta vez vou tentar fazer posts menores, para que possa postar mais vezes.

Nenhum comentário: