segunda-feira, janeiro 28, 2013

Ecos de Santa Maria

Santa Maria - RS






O que vai acontecer agora?







CURTÍSSIMO PRAZO

BOOM no mercado mortuário da região onde aconteceu a tragédia. Escassez ou falta de caixões, túmulos, coroas de flores, velas e outros artigos consumidos nessas ocasiões. Em alguns casos, inflação nos preços ou cobrança de “ágio”.

ONDA de vistorias em boates, casas de shows, teatros, salas de cinema, bares e restaurantes localizados em ambientes fechados por todo o Brasil e países vizinhos. Cassação de alvarás em alguns lugares, aumento exorbitante no preço da propina na maioria dos outros.

Súbito AQUECIMENTO de mercado em toda a cadeia produtiva ligada ao setor de segurança e, principalmente, sinalização. Aumento do preço e fim do estoque de plaquinhas, luminárias de emergência, fitas fluorescentes, portas corta-chamas, fechaduras especiais e EXTINTORES (principalmente recarga dos equipamentos sem manutenção há anos).

PROMOÇÃO de diversas campanhas publicitárias de conversão, realizadas por igrejas de diversas denominações, culpando o diabo, os pecados das vítimas e o afastamento da religião pelo acontecido e apresentando a FÉ como o único caminho capaz de livrar as pessoas de tragédias ou de afastar seus familiares do sofrimento. Para mobilizar mais pessoas, grandes eventos serão realizados, com a presença de grandes estrelas religiosas. (Observação: grande parte dos eventos religiosos a serem realizados será absolutamente pertinente, necessária e positiva, mas a outra parte será pura picaretagem e oportunismo comercial)

FIM de toda a agenda de eventos de Santa Maria e região durante vários meses ou até anos. Quebra do mercado regional de festas e shows e expansão do mercado de restaurantes, teatros e cinemas. Aumento da taxa de obesidade da população jovem da região.

CANCELAMENTO de dezenas de festas de formaturas na região circunvizinha, impondo dificuldades financeiras a todo o mercado ligado a esta área (tecidos, costureiras, roupas, calçados, fotografia, buffets, casas de eventos etc.), com respectivo aumento no movimento do mercado de turismo (viagens), venda de veículos para jovens e jóias. Aumento no índice de mortalidade por acidentes automobilísticos.

DIMINUIÇÃO MÁXIMA em todos os veículos de comunicação – exceto em alguns poucos blogs “de esquerda” – do espaço destinado à cobertura da pauta política e econômica durante o período de repercussão da tragédia, com ênfase para o quase sumiço de notícias relativas à candidatura de Renan Calheiros à presidência do Senado Federal.

COBERTURA detalhada, ao vivo, em tempo real, pelo programa de Sônia Abrão.


CURTO PRAZO

REVISÃO de toda a legislação relativa à prevenção de acidentes e reforço dos procedimentos de fiscalização, especialmente em ambientes fechados, particulares e com predominância de utilização por pessoas de alto poder aquisitivo. Nos ambientes abertos, públicos e frequentados por pessoas de classes mais baixas, pouca ou quase nenhuma repercussão.

ENXURRADA de projetos de lei ressuscitados ou apresentados em todas as câmaras de vereadores, assembleias legislativas e nas duas casas do congresso nacional. Possivelmente, mais uma lei de iniciativa popular, com milhares de assinaturas colhidas em todas as partes do  Brasil, principalmente no Rio Grande do Sul. O articulador do movimento, se já não for, deverá, caso o número de assinaturas for alcançado, lançar-se na vida pública nas próximas eleições.

EXPANSÃO do mercado de empresas especializadas na comercialização de equipamentos de prevenção a incêndios.

MELHORIA significativa no nível econômico de comandantes de quartéis de corpos de bombeiros responsáveis por concessão de alvarás e fiscalização das condições de segurança em diversas partes (não todas) do Brasil.

LANÇAMENTO de milhares de cursos de prevenção e combate a sinistros – com ênfase em incêndios –, parte deles online, realizados por empresas completamente desconhecidas, e outra parte ministrada por professores que nunca enfrentaram de fato tais sinistros, para formar os brigadistas que deverão atender à grande demanda do mercado, provocada, na maioria dos lugares, pelas novas leis aprovadas às pressas em milhares de cidades e dezenas de estados.

VEICULAÇÃO de diversas séries de reportagens e programas jornalísticos (Globo Repórter, SBT Repórter, Repórter Record...) sobre as maiores tragédias da história no Brasil e sobre as vítimas da tragédia.

PRODUÇÃO de vários documentários universitários de curta-metragem sobre a tragédia ou sobre uma ou várias pessoas vítimas do incêndio ou ainda sobre os familiares dessas pessoas. Os títulos serão os mais criativos possíveis, como "O Beijo (Kiss) da Morte" ou "O Inferno de Santa Maria", para citar apenas dois...

ELEIÇÃO de Renan Calheiros para a presidência do Senado Federal.

COBERTURA detalhada, ao vivo, em tempo real, pelo programa de Sônia Abrão.


MÉDIO PRAZO

HOMENAGENS às vítimas na forma de batismo de ruas, praças, parques, prédios, ginásios de esportes, salas de aulas, auditórios e turmas concluintes.

EX-NAMORADA de um dos rapazes morto na tragédia posando para a Playboy.

EX-NAMORADA de um dos rapazes morto na tragédia posando para a Sexy.

EX-NAMORADA de um dos rapazes morto na tragédia posando para a TRIP.

EX-NAMORADA de um dos rapazes morto na tragédia posando para a VIP.

EX-NAMORADA de um dos rapazes morto na tragédia participando d'A Fazenda.

Vídeo caseiro de EX-NAMORADA de um dos rapazes morto na tragédia fazendo sexo vaza na internet.

EX-NAMORADA de um dos rapazes morto na tragédia lança filme erótico.

FLASHS ao vivo, direto da porta do Fórum de Santa Maria, sobre as audiências realizadas para tentar condenar alguém pela tragédia.

LANÇAMENTO, pelas maiores empresas do setor de material de construção, de diversos materiais especiais denominados “anti-chamas”, com custo de produção igual ou, no máximo, 15% maior que os anteriores, mas com preço de venda 70% maior.

APROVAÇÃO, por agências reguladoras ou institutos governamentais, de normas proibindo o uso dos materiais antigos e obrigando o uso dos novos materiais “anti-chamas”.

EXIGÊNCIA, pela CEF, na construção de todas as casas do programa Minha Casa Minha Vida, de utilização apenas de material "anti-chamas".

DENÚNCIA, por alguma revista ou jornal de oposição ao governo, de um esquema de propinas para aprovar as novas normas de utilização de materiais “anti-chamas”. Possibilidade de criação de mais uma CPMI, a depender da vontade do Presidente do Senado e de sua relação atual com o governo federal.

COBERTURA detalhada, ao vivo, em tempo real, pelo programa de Sônia Abrão.


LONGO PRAZO

ARQUIVAMENTO das ações contra os proprietários da boate e contra os responsáveis pela fiscalização das condições de segurança em casas noturnas em Santa Maria e no Rio Grande do Sul.

CONDENAÇÃO de dois porteiros da boate.

NOVA TRAGÉDIA envolvendo a morte de centenas de inocentes (desabamento de prédio, afundamento de barco, deslizamento de encosta, queda de ponte, estouro de barragem etc.) com maratonas de transmissão ao vivo em todas as grandes redes de comunicação.

COBERTURA detalhada, ao vivo, em tempo real, pelo programa de Sônia Abrão.


REABERTURA da Boate Kiss, com novo nome, super estrutura de segurança, lançamento de uma nova banda, formada por ex-integrantes da “Gurizada Fandangueira” e presença especial de cinco ex-BBBs.


E VIVA O BRASIL!!!


quarta-feira, janeiro 23, 2013

2014: A COPA JUNINA



Com a data escolhida para O Maior São João do Mundo em 2013 a Prefeitura de Campina Grande marcou dois gols com uma só bola.

Primeiro, corrigiu um erro comum nas edições anteriores.

Ao atrasar em uma semana a realização do evento, a PMCG possibilitou sua inserção no segundo mais importante período de férias do ano, que é o mês de julho. Antes, quando as férias começavam o São João de Campina acabava. Agora, temos pelo menos sete dias para atrair uma parcela completamente nova e diferenciada de público, formada por famílias e, principalmente, jovens estudantes que viajam nas férias de meio de ano.

Segundo, conseguiu alinhar perfeitamente o nosso São João com a Copa das Confederações, que acontecerá de 15 a 30 de junho e trará para o Brasil torcedores das oito equipes que disputarão a competição.

Só em Recife, a sede nordestina mais próxima de nós, jogarão Itália, Espanha, Japão, Uruguai e Taiti. Com o período definido pela prefeitura, o São João de Campina será opção de destino antes, durante e depois do campeonato.

Obviamente as pessoas PRECISAM SABER dessas possibilidades todas, então não adiantará de nada a data extremamente propícia se não for feito IMEDIATAMENTE um trabalho sério e competente de divulgação e atração de turistas com esses perfis para a nossa festa.

Também é interessante que estejamos prontos para recebê-los, então é bom ter cuidado na formatação da agenda de shows e eventos, para que os turistas tenham o que ver e viver, e estar com  – pelo menos – o inglês em dia.


O PRINCIPAL ALVO É A IMPRENSA

Mais importante ainda do que atrair os turistas que virão à Copa das Confederações, Campina precisará usar toda a sua competência para atrair ainda este ano para a nossa maior festa um público que poderá fazer toda a diferença para um grande boom do nosso São João em 2014: os JORNALISTAS.

Durante a Copa das Confederações, mais do que na bola, o olhar dos correspondentes internacionais vai estar no que há de bom para se fazer no Brasil quando ela não estiver rolando. Embora tenhamos sol o ano inteiro, é bom lembrar que a Copa do Mundo vai acontecer no nosso INVERNO e este não é exatamente o período de maior pico em nosso litoral.

Os jornalistas internacionais terão em suas pautas a obrigação de levar para seus países imagens, sons e textos dos lugares e eventos mais interessantes do Brasil durante a Copa do Mundo e o nosso São João estará acontecendo exatamente no período em que eles estarão aqui para produzir esse material. Só essa possibilidade de mostrar o evento “na vera” já é uma vantagem espetacular em relação aos demais eventos que acontecem em outros períodos e, no máximo, farão edições “fora de época” durante a copa.

Diante disso, é absolutamente imperativo que Campina Grande, apesar das atuais dificuldades enfrentadas pela prefeitura, tenha a possibilidade de se superar e consiga trabalhar de uma vez só a organização de duas edições d´O Maior São João do Mundo, pois do trabalho de bastidores e da articulação a ser realizada neste ano de 2013 depende o grande sucesso de nossa festa em 2014 e, mais do que isso, a possibilidade de finalmente e verdadeiramente internacionalizar o evento, fazendo com que no rastro da Copa o São João de Campina decole e permaneça na cabeça dos gringos durante muito tempo.

Para que tudo isso dê certo, além do imprescindível e já citado trabalho de articulação, será importantíssimo o planejamento, para que possa ser oferecido ainda este ano aos interessados o máximo de informações possíveis sobre a edição do ano que vem, que poderia, inclusive, manter a tendência de 2013 e acontecer de 12 de junho (dia em que se inicia a Copa do Mundo) até 13 de julho (data da final), quem sabe com a possibilidade de extensão de uma semana em caso de conquista do título pelo Brasil. Energia positiva e torcida não ia faltar.

Atrações já podem ser contatadas, eventos já podem ser agendados, estruturas já podem ser projetadas...

Campina precisa dar um show na Copa!

O Brasil inteiro está de olho no dinheiro dos turistas, mas só Campina Grande tem um evento realmente atraente, pronto, formatado e com estrutura e potencial para atraí-los (se não deixarmos cidades que têm avançado significativamente nos passarem a perna).

Patrocinadores não faltarão, pois será possível acomodar aqui marcas que não entraram na Copa e desejam atingir o seu público fora das arenas da FIFA/CBF.

Temos quatro sedes (Recife, Natal, Fortaleza e Salvador) num raio de mil quilômetros. Duas a menos de 300 quilômetros e com estradas duplicadas até aqui! Além disso, não faltarão aviões disponíveis para trazer “carradas” de europeus, americanos, asiáticos e africanos. O nosso aeroporto tem estrutura e plena disponibilidade para recebê-los.

O que nos falta?

NADA!

A não ser muita disposição, energia e criatividade para quebrar as barreiras de sempre.

Espero, sinceramente, que independente do sucesso do time de Felipão, a copa de 2014 seja um grande divisor de águas para o nosso grande evento, que tanto tem perdido nos últimos anos em termos de identidade e força cultural.

E Viva $ão João!!!

Oportunidade para Jornalista Investigativo


Se você é jornalista, tem interesse em realizar reportagens investigativas e o veículo para o qual você trabalha não se importaria em veicular uma matéria mostrando falhas do atual governo, você tem uma ótima oportunidade esta semana.

É que o Governo do Estado da Paraíba estará empossando amanhã, no Espaço Cultural José Lins do Rêgo, em João Pessoa, mais de 5 mil novos funcionários públicos paraibanos, menos de 20 dias após as provas do concurso para a área administrativa do governo.

As opções de reportagens disponíveis são:

1. Como o governo empossa mais de três mil funcionários menos de um mês depois do concurso para a área administrativa e não empossa concursados há mais de dois anos para uma área absolutamente essencial como a Segurança Pública?

2. Como é possível cumprir todos os prazos e obedecer aos princípios da legalidade, moralidade, impessoalidade, publicidade e eficiência em um prazo tão curto (provas em 6/01 e posse em 24/01)?

3. Como estão sendo realizados os exames necessários para a admissão desses milhares de servidores? Sugiro perguntar aos novos funcionários, durante a posse: quais exames você fez para mostrar que tem plenas condições físicas de assumir esse cargo?; como foi o exame de sanidade mental?; como foi o exame admissional, realizado por médico da PBPREV?

Não tenho absolutamente nada contra os concursados - muito pelo contrário! - e louvo, sinceramente, o interesse do governo em modernizar a máquina administrativa e oferecer melhores serviços a nós, paraibanos, diminuindo, inclusive, o número de comissionados e apadrinhados, mas há de ser convir que não há como ter qualidade quando as coisas são feitas "nas coxas", apenas para cumprir um cronograma surreal estabelecido na base do "eu quero assim e pronto".

PS.: grande chance de mais uma pauta interessante amanhã, durante todo o dia, no Espaço Cultural, abordando a logística do governo para dar posse, de uma vez só, a mais de cinco mil concursados e atender dignamente aos seus novos funcionários sem ninguém seja submetido a constrangimento e humilhação para ser empossado em um cargo conquistado por merecimento próprio e não por favor de ninguém.

sexta-feira, janeiro 18, 2013

COVARDE!!!




Transcrição de trecho da transmissão ao vivo do BBB13 em 18/01/2013, pela Rede Globo (o participante Dhomini conversa com outros concorrentes, na cozinha da casa):

- Dhomini: “Eu pisei na corrente dele. A hora que ele soltou minha perna eu pisei e ele correu; eu segurei a corrente, enrolei no meu braço e fui trazendo ele. Peguei o machado (risos) e os homens gritando ‘não!’. Extraí os dentes da boca dele ‘tudim’. Aí ficou meu amigo, banguelo.”

O QUE ACONTECEU:

Na tarde desta sexta-feira, o participante do reality show produzido pela Rede Globo conhecido como Dhomini relatou para outros participantes episódio em que teria arrancado a golpes de machado todos os dentes de um cachorro que lhe pertencia após o mesmo te-lo mordido.

Imediatamente, através de diversas redes sociais virtuais, iniciou-se grande movimentação para que o candidato tenha o máximo de votos possíveis faça parte de um "paredão" no programa.

Independente da validade desse instrumento como meio de exclusão de participantes, não é justo que Dhomini seja excluído. Não por esse meio. O "paredão" é o melhor caminho para retirar do programa aqueles participantes que por algum ou vários motivos sejam considerados inaptos para vencer a competição midiática.

Dhomini não merece sair do BBB13.

DHOMINI MERECE SER PRESO!!!

Ele CONFESSOU, ao vivo, em rede nacional, ter cometido um CRIME.

A Lei Federal nº 9.605/98, que trata dos crimes ambientais, estabelece claramente em seu Artigo 32:

Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos:

Pena: detenção, de três meses a um ano, e multa.
§ 1º Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.

Portanto, sendo Dhomini réu confesso e estando em lugar de pleno conhecimento de todos, cabe ao Ministério Público solicitar à Justiça que o mesmo seja imediatamente detido para prestar esclarecimentos e basta à POLÍCIA dirigir-se à sede da REDE GLOBO e efetuar sua prisão imediatamente.

Na edição passada, tivemos um candidato excluído por suposto estupro contra outra participante sem nenhuma denúncia da mesma, sem prova do crime - mesmo sendo os concorrentes gravados 24h - e, principalmente, sem que o acusado sequer admitisse o fato.

SERÁ QUE CONFESSAR QUE MUTILOU UM ANIMAL COM REQUINTES DE CRUELDADE SERÁ SIMPLESMENTE IGNORADO PELA REDE GLOBO?

terça-feira, janeiro 15, 2013

Abono do Bolsa Família: precisava humilhar?




Extremamente louvável a concessão do abono oferecido pelo Governo do Estado às famílias inscritas no Bolsa-Família.

Na ponta do lápis, para que o governador pudesse ocupar os diversos espaços que tem ocupado na mídia colhendo os louros da ação, cada paraibano (nós!) deve ter contribuído com menos de 5 reais, o que é muito pouco pelo benefício que esse dinheiro tem trazido para aqueles que o tem recebido.

Mas é preciso ser JUSTO, coisa que o governador se diz muito orgulhoso de ser - ou tentar ser - e eu acredito.

O Governador NÃO está cumprindo a promessa da campanha de 2010!

Na promessa, feita pelo próprio governador, exibida no programa do horário eleitoral do dia 15/09/2010 (assista aqui), o então candidato afirmava que pagaria o DÉCIMO-TERCEIRO DO BOLSA FAMÍLIA e não um abono.

Em 2012, o bolsa família pagou auxílios entre R$ 20 e R$ 306 (a maioria das famílias recebeu R$ 120 por mês) e o auxílio concedido pelo Governo é de R$ 32, portanto, apenas 1/4 da média paga pelo programa federal.

Na promessa, o candidato afirmava que iria destinar R$ 45 milhões por ano já a partir de 2011 e não R$ 16 milhões apenas a partir de 2012.

Ou seja, dos 90 milhões prometidos para os dois primeiros anos de governo, menos de 20% foram efetivamente pagos.

Mas o que realmente tem chateado a mim e a muitas outras pessoas, que reconhecemos que fazer o possível, diante da impossibilidade de cumprir integralmente a promessa de campanha, é melhor do que nada, é ao que têm sido submetidos os mais de 500 mil paraibanos que estão sendo forçados a esperar por horas em frente às agências dos Correios, sob chuva e sol, quando o governo estadual poderia simplesmente celebrar um convênio com o Governo Federal, CEF ou quem quer que fosse, para simplesmente repassar o valor total e este ser rateado igualmente e depositado nas contas das famílias necessitadas.

Será que é mesmo necessário submeter um pai ou uma mãe de família a sair de sua casa - gastando para isso - para passar horas e horas esperando em uma fila, apenas para que ele se lembre quem foi o "benfeitor" que lhe deu aquele dinheiro?

Parabéns pela boa ação, Governador, mas no ano que vem, por favor tente CUMPRIR a promessa e tente não submeter as pessoas a constrangimentos apenas para que se lembrem quem lhes devolveu uma pequena parte do imposto que pagam ao longo do ano.

domingo, janeiro 06, 2013

ISTO NÃO É UMA SINOPSE DE UM FILME DE FICÇÃO!

Fonte: Internet


Eles possuem o escritório de advocacia mais influente do país: Machado Meyer Sendacz Opice Advogados.

Seus jovens sócios, mulheres e homens com menos de 40 anos que se acham os donos de São Paulo e ostentam salários mensais acima de 100 mil reais, decidiram brincar com a vida e com a autoestima de uma menina de 21 anos começando a carreira como estagiária na empresa.

O combinado era sacaneá-la, certos de que jamais seriam punidos.

O domínio dos meandros legais fez com que os algozes tivessem certeza da impunidade.

O ônus da prova ficaria todo com a vítima.

Eles são informados sobre o crime (apesar de seus jovens sócios e demais advogados influentes não olharem essa questão através do mesmo prisma moral dos pobres mortais) e acionam o departamento de gerenciamento de crises para preparar uma ação de acobertamento, caso alguma denúncia seja feita.

O primeiro passo é escrutinar a vida sexual da vítima e catalogar qualquer “desvio de conduta”. Preparam um rol de testemunhas pagas a peso de ouro. Também preparam a compra do silêncio da vítima, ameaçando-a de ter a carreira encerrada em qualquer instituição de peso caso leve adiante a vontade de fazer justiça.

Enquanto isso os jovens sócios se regozijam do crime perfeito, da arte de terem sacaneado a novata. Provavelmente algumas das sócias, ex-estagiárias, também estão rindo.

Não é uma questão de gênero. É uma questão de poder.

Ao mesmo tempo que comemoram a impunidade, os jovens sócios ainda estão eufóricos por serem os responsáveis pelo escritório ter recebido o prêmio de Escritório do Ano no Brasil, pela consagrada publicação International Financial Law Review.

Além de serem jovens e donos do mundo, agora o bônus será polpudo.

Mas a vítima não suportou a pressão.

Decidiu pelo suicídio, em um dos bairros mais nobres da capital.

Merda no ventilador.

Departamento de gestão de crises pesa a mão.

- Alguém tem que levar a culpa...

- Encontramos um culpado!

- Quem é?

- O Sistema de Saúde Brasileiro.

- Como assim?

- Precisamos de um nome. As pessoas precisam ter para quem apontar!

- Topiramato!!!

- Quem é?

- O QUÊ é. Um princípio ativo que "aumenta o risco de pensamentos ou comportamentos suicidas".

- Emitam o Press-Release!

Veículos que derem prosseguimento à apuração podem perder alguns de seus maiores anunciantes.

"Segundo a Polícia Civil, a mãe da Viviane acompanhou a consulta na qual o remédio foi receitado e, em nenhum momento, a médica mencionou o risco.

...

Em nota, a assessoria do Machado Meyer Sendacz Opice informou que  'não há indícios de qualquer relação, direta ou indireta, entre o evento comemorativo do escritório do qual a jovem participou com os colegas de trabalho, e sua morte'." (trecho de notícia do portal UOL)

Alguns delegados também se calam.

A vítima morreu três vezes: no ato da agressão, na impossibilidade de obter justiça e na destruição de sua imagem pública.

O escritório fará de tudo para manter a blindagem em seus jovens sócios criminosos e assassinos, afinal, eles são a fonte de prosperidade do negócio, com sua agressividade e falta de ética.

Estão ali para vencer, para atropelarem os fracos que não aguentam os ritos de passagem para o mundo do poder sem limites, no qual uma jovem mulher não passa de mero brinquedo descartável.

Afinal, a temporada de contratação de novos estagiários está aberta. E elas vão continuar correndo atrás do sonho.

Não é um livro de Scott Turow. Não teremos um herói para desvendar esse crime e fazer justiça. Vai tudo ser varrido para debaixo do tapete.

Não existe nada para ser visto aqui!

Vão lamentar a morte da universitária na Índia.

Vão, vão, seus pobres!



A partir de textos de Felipe B, blogueirasfeministas.com, e UOL Cotidiano.