terça-feira, março 13, 2012

Todos À LUTA!



Os professores da UEPB, em mais uma assembleia na qual a diretoria do Sindicato perdeu enorme oportunidade de mostrar o seu compromisso com a agremiação e seus associados, decidiram, na tarde de hoje, NÃO paralisar suas atividades.

Disseram NÃO à greve.

Disseram NÃO ao presidente que tenta transformar o Sindicato em massa de manobra do Governador que ataca a Educação da Paraíba.

Na mesa técnica realizada na tarde de ontem, o Governo mostrou mais uma vez toda sua intransigência e afirmou que não repassará NEM UM TOSTÃO A MAIS do pouco que vem  repassando à Universidade diante de suas necessidades e do que o próprio Governo previu repassar na Lei Orçamentária do corrente ano.

Se já tinha ferido de morte a Autonomia, agora matou de vez a esperança de qualquer tipo de acordo.

Provou, finalmente, que a tão propalada disposição para dialogar não passava de um grande mise em scène para enganar, mais uma vez, a opinião pública e a comunidade acadêmica, enquanto ganhava tempo e tentava fazer a poeira baixar.

Mas a poeira não baixou.

Agora é que a poeira vai subir!

Vencido o fantasma da greve dos professores e confirmada a atitude fraudulenta do Governo do Estado para com a UEPB, seus Professores, Funcionários e, principalmente, seus Alunos e todas as milhares de pessoas beneficiadas por suas políticas educacionais, sociais e culturais, É CHEGADA A HORA DA VERDADE!

É agora que VOCÊ precisa levantar sua voz e dizer QUAL É A UNIVERSIDADE QUE VOCÊ QUER!

A "UEPÉBA" de antigamente ou "A UNIVERSIDADE DA PARAÍBA" dos dias atuais?

Chegou a hora de parar de perguntar o que essa Universidade pode fazer por você para começar, você, a fazer alguma coisa pela UEPB!

Se você é Professor, não espere que o sindicato o defenda. O sindicato, está provado, quer usar você! Ele não tem dignidade para representa-lo perante a administração central e ainda vai tentar vender a sua dignidade ao Governo.

Venha você mesmo para a Luta! Sem intermediários!

Use sua inteligência, sua independência e seu poder de discernimento para concluir, você mesmo, quem quer de fato o bem da UEPB e o crescimento da instituição e quem está querendo usar sua própria classe para auferir ganhos pessoais e tentar viabilizar vitórias particulares que seriam desastrosas para a Universidade.

Se você é Funcionário, pergunte a si mesmo no que essa greve sem sentido pode lhe ajudar para conseguir as condições de trabalho que você quer e merece.

Use sua consciência e procure entender como a categoria dos servidores está se desvalorizando por fugir da frente de batalhas no momento mais importante da guerra. Saiba que a instituição vai se lembrar, no futuro próximo, quem esteve ao lado dela na luta e quem se eximiu de suas responsabilidades. Ainda é tempo de reassumir o seu papel nessa história e fazer valer a sua força.

Muitos não fugiram à luta! Se ainda não o fez, junte-se a eles!

Se você é Aluno, procure saber como era a UEPB antes da Autonomia e você saberá o que, de fato, o assalto do Governo ao cofre da instituição pode representar para a sua formação acadêmica daqui por diante.

Você descobrirá que a UEPB era uma instituição sustentada pelo amor à Educação de seus professores, funcionários e alunos e que só chegou aonde está pelo fato deles transformarem esse amor em força para lutar e conquistar a Universidade com a qual você convive hoje.

Pense, sobretudo, nos seus familiares e amigos mais novos, nos filhos que um dia terá e nos seus irmãos paraibanos de cidades que ainda não têm a graça de poder contar com um campus universitário. Eles poderão não ter o privilégio que você está tendo, de se formar em uma profissão de nível superior e ser reconhecido como egresso de uma instituição respeitada em todo o Brasil e no Exterior.

Eles poderão ser condenados ao passado que a maioria de nossos pais viveram.

Lute pelo ensino que você tem, que nossos pais não tiveram e que as futuras gerações correm, mais do que nunca, o risco de não poder ter.

Se você vive na Paraíba, mesmo sem nunca sequer ter entrado em alguma dependência da UEPB, olhe ao seu redor e veja o que os profissionais formados por essa Universidade fizeram e continuam fazendo pelo nosso Estado.

Veja de onde veio a formação dos seus professores ou dos professores dos seus filhos, dos profissionais que cuidam da sua saúde, dos advogados que defendem os seus direitos, dos assistentes sociais que lhe ajudam a ter uma vida mais digna, dos jornalistas que trazem as notícias da sua cidade e do mundo inteiro até você todos os dias.

Pense no que a expansão da UEPB representou, nos últimos anos, para os moradores das regiões de João Pessoa, Monteiro, Patos e Araruna - câmpus criados graças exclusivamente à Lei de Autonomia Financeira.

Não pense apenas nos beneficiários diretos. Pense no pequeno comerciante que abriu a mercearia onde professores e alunos fazem compras, na cozinheira do pequeno restaurante onde essas pessoas se alimentam, na arrumadeira que cuida de suas casas, que foram construídas pelos pedreiros dali mesmo, da região, que não precisaram abandonar suas famílias para tentar a vida em outras cidades e continuarão trabalhando enquanto a Universidade continuar crescendo.

Pense nas centenas de crianças que são atendidas pelos projetos sociais da UEPB em todas as cidades onde a Universidade está presente, trocando a vida na lavoura ou nas ruas pelas jogadas da escolinha de futebol, pelos passos delicados do balé, pelos acordes do violão ou pela descoberta de outras culturas através de suas línguas.

Pense em como essas crianças vão fugir das drogas, do crime e da violência pelo simples fato de que desejam ansiosas chegar à juventude para voltar à Universidade como universitários.

Pense nas dezenas de cidades da Paraíba que esperam um campus, um curso, uma sala de aula, uma UEPB toda sua!

Agora pare de pensar!

E AJA!

Vá às assembleias do Movimento em Defesa da Autonomia, aos eventos promovidos por dezenas de entidades, em todo o Estado, para debater e defender a conquista maior da Educação paraibana.

Aproveite o tempo que passa com seus colegas e amigos para debater o assunto e formar uma opinião própria sobre a importância da UEPB.

Visite os sites da UEPB e do Governo do Estado e acesse os documentos disponibilizados por ambos.

Leia, compare, comprove!

E se, ao final, perceber que não apenas a Autonomia da UEPB, mas, sobretudo, o SEU DIREITO está sendo desrespeitado, VENHA PARA A LUTA!

Imprima o símbolo da luta pela Autonomia e cole no seu caderno, na sua moto, no seu carro e nos de seus amigos.

Mude o seu avatar nas redes sociais em defesa da UEPB.

Siga e curta os perfis do movimento nas redes sociais e repercuta as mensagens com as quais concordar.

Lembre-se: A UEPB NÃO É DE RICARDO, DE MARLENE, DE CRISTÓVÃO, DE JOSÉ OU DE MARIA. A UEPB É SUA, DE TODOS NÓS.


A UEPB É DA PARAÍBA E É A UEPB QUE TORNA A PARAÍBA CADA VEZ MAIOR NO MAPA DO BRASIL!

E #VIVAUEPB!!!

3 comentários:

Kometendo poesias disse...

Um texto muito bem escrito,belos argumentos e uma demonstração de respeito pela Uepb,mas vale salientar q se o sindicato está se aproveitando da situação para fazer campanha eleitoral,a reita e seus colaboradores,também...Ninguém é tão inocente para não saber q há uma disputa interna.

Emerson Saraiva disse...

Agradeço pelo elogio, "Kometendo", mas a sua observação tem sido muito usada justamente por aqueles que, ao invés de se engajar na luta, ficam procurando desculpas para um debate que, nesse momento, não serve a - quase - ninguém.

Os atos eleitoreiros do presidente do sindicato estão evidentes em seu comportamento. Mas quais os atos da Reitoria que denotam postura eleitoreira?

Qual o comportamento de Marlene ou qualquer outro que a apóie que seja prejudicial à instituição e lhes beneficie eleitoralmente?

Agradeço sinceramente se puder apontar algo.

Que eu saiba, quem criou esse turbilhão no qual a UEPB está envolvida foi o Governador e não a Reitoria.

Se você, entre tantos, acha que há atos eleitoreiros por parte da Reitoria, quais seriam e, principalmente, quais seriam os atos mais acertados?

Se me mostrar uma postura diferente da atual que possa efetivamente resultar em uma reversão do quadro de desrespeito pelo Governo, prometo aderir a ela e divulgá-la como puder.

Obrigado!

josete disse...

Eu só sei que muita gente não está entendendo esta briga interna a que chegou a universidade quando se denota que o único culpado é o governador, se antes ele era o Deus que dava tudo a UEPB e agora ele é considerado o "Lucifer?" Porque isso está acontecendo?será que realmente são interesses particulares? Hoje eu tenho vergonha de ser professor da UEPB e principalmente de assistir as assembléias quando parece mais uma campanha para prefeito ou governador com um amontoado de espiões e cabos eleitorais querendo a todo custo defender o seu candidato. Que pena!!!!! aonde chegamos!!!!!