sábado, fevereiro 11, 2012

Assim pensa o PSB



Os trechos abaixo foram retirados de documento intitulado “Controle das eleições e informação – o papel dos meios de comunicação de massa: uma contradição da democracia representativa”, produzido pelo Partido Socialista Brasileiro e disponibilizado em seu site nacional.

Indico a leitura do texto completo, mas acredito que pela seleção aqui reproduzida será possível entender alguns aspectos da atual campanha veiculada pelo Governo da Paraíba como forma de justificar o não cumprimento da lei de autonomia financeira da UEPB.

Interessante para os que ainda têm alguma dúvida sobre quem tem razão neste caso.

Mais interessante ainda para os apoiadores incondicionais do governo que estejam imaginando que suas ideias são, de fato, suas.

Seguem os trechos:

“Um dos expedientes modernos de controle político, decerto o mais eficiente, é aquele exercido sobre as fontes da informação. Quando dizemos controle político, estamos nos referindo aos meios e instrumentos de conquista e conservação, ruptura e mudança do poder”. 

“É que opinião publica não é a soma das opiniões individuais, mas a opinião que uma coletividade assume sobre determinados temas, em função das informações que lhe são transmitidas, como lhe são transmitidas”. 

“Opinião publica subentende hegemonia ideológica”.

“Escrevendo em 1937, Edward Hallet Carr lembra que o controle sobre a opinião pública é tão essencial aos objetivos políticos (poder), quanto os recursos econômicos ou militares”.

“A importância desse controle sobre a opinião pública cresce na medida em que crescem as bases da política, aumentando o número daqueles cuja opinião deve ser considerada e que, para ser considerada, deve ser manipulada”.

“Esse controle é essencial nas sociedades de massas. Não se trata, evidentemente, de um controle apenas material - via controle das nascentes da informação e de seus meios de propagação - mas fundamentalmente ideológico. O controle do meio é instrumento do controle (e da produção) do conteúdo que transmite. Nesse sentido, o desenvolvimento tecnológico, propiciando a maior integração, é, ironicamente, seu servidor, e quanto mais desenvolvida a sociedade de massas, mais viável o monopólio”.

“Em resumo, antecipando Sorokin, a opinião pública depende da manipulação das massas pela propaganda”.

“É, uma vez mais, a vitória do discurso sobre a realidade, é a servidão voluntária”.

O texto completo está disponível para download aqui.



Nenhum comentário: